Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Bem Vindo a Ordem dos Economistas de Santa Catarina

MENSAGEM DE FIM DE ANO - OESC

cartao natal-oesc

REUNIÃO - PLANO DE PREVIDÊNCIA

Em reunião realizada entre a OESC, SUL PREVIDÊNCIA e MONGERAL - AEGON, ficaram definidas tratativas para expansão do Plano de Previdência da OESC, junto aos colegas Economistas. Na ocasião,estiveram presentes os Economistas Silvio Martins (Presidente da Oesc), Eduardo Volante (Vice-Presidente), Claudinei Gonçalves (Superintende da Mongeral-Aegon), Elieser Almeida Jr (Gerente Comercial), Elisangela Kuelkamp (Agente Comercial) e Guilherme Giovenardi (Sul Previdência)


     

DIA DO ECONOMISTA - 2017

O Dia do Economista é comemoradono dia 13 de agosto. O economista é o profissional que compreende a forma como as sociedades usam seusrecursos materiais, visando produzir e distribuir bens e serviços. Parabéns Economistas!

Processo Eleitoral OESC 2017/2018

Processo Eleitoral OESC 2017/2018 – (Chapa Inscrita)

A Comissão eleitoral nomeada para a condução do processo das eleições 2017/2018, da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, no uso de suas atribuições, informa que ocorreu a inscrição de chapa única, composta dos seguintes nomes e cargos:

Presidente: Silvio José Martins Filho

Vice-Presidente: Eduardo José Volante

1° Tesoureiro: Reinaldo Cherain Chedid

2° Tesoureiro: Aparecido Carlos da Silva

1° Secretário: Mariana Correia Guedes

2° Secretário: Valquíria Sutil

Conselho Consultivo:

Luiz Henrique Beloni Faria

Alexandre Poffo

Alex Bristot

André Gustavo Schneider

Marcelo Panosso Mendonça


Conselho Fiscal: Titulares

Henrique Azevedo Carvalho

Richard Guinzani

Eduardo Sá Ferreira

Conselho Fiscal: Suplentes.

Luiz Antônio Silva

Filipe Maciel Constante

Jaqueline Ferreira de Farias



Florianópolis, 02 de Dezembro de 2016.


Economista Cesar Faria

Presidente da Comissão Eleitoral

TRUMP GANHOU AS ELEIÇÕES, E AGORA?

Por: André G. Schneider, Presidente da Seccional Norte da OESC – Ordem dos Economistas de
Santa Catarina.

Havia muita expectativa em torno das atuais eleições Norte Americanas, e um dos principais fatores, é devido à possibilidade de um bilionário excêntrico e sem papas na língua assumir a cadeira que pode ser considerada uma das mais importantes do mundo. 

Este bilionário polêmico é Donald Trump, empresário e ex-apresentador de TV. E toda polêmica e expectativa vêm não só de seu histórico, mas também de sua campanha, a qual foi cheia de declarações polêmicas como uma proposta da construção de um “muro” que separaria os Estados Unidos do México e outras medidas contra imigrantes ilegais. Trump teve uma campanha agressiva, distribuindo insultos a diversas classes e questionando transações comerciais com vários países, alegando que o trabalhador norte americano está sendo prejudicado.

Após muita polêmica, Donald Trump foi eleito 45º Presidente dos Estados Unidos da América. No mesmo momento, bolsas de todo o mundo tiveram quedas expressivas devido às incertezas em que uma gestão de Trump poderia trazer à economia mundial.

Como o futuro Presidente conseguiu se eleger com uma campanha, que aos olhos do mundo parece tão duvidosa? Donald fez uma campanha direcionada. Trabalhou buscando atingir principalmente antigos trabalhadores de indústrias como a automobilística, a antiga classe média. Antiga, pois é uma classe que atualmente vive com sérios problemas sociais e financeiros.

Há algumas décadas, os EUA viviam o sonho da América. Muitos trabalhadores sem necessidade de muito estudo conseguiam empregos bem remunerados na indústria e viviam muito bem. Ocorreu que com as mudanças no cenário econômico, como a Globalização e os altos custos da indústria norte-americana, tornou-se mais barato terceirizar, agregando valor e inovação ao PIB, demandando capital intelectual, e transferindo a mão de obra de base para países em desenvolvimento, suprindo sua demanda de produção através da importação.

Essa parcela relevante da população não conseguiu recolocação no mercado de trabalho, tendo em vista que seus empregos estavam extintos, e o setor de serviços que poderia suprir esta demanda já estava ocupado por imigrantes de diversos lugares do mundo, criando um sério problema social. Trump falou o que o povo queria ouvir, foi radical e agressivo, buscando conquistar essa parcela da população. E conseguiu!

A situação é que eleito, o futuro Presidente deverá buscar alternativas pra melhorar a qualidade de vida de seu eleitorado. Há uma expectativa muito forte em que ele adote medidas protecionistas que irão afetar muitos países em desenvolvimento e que trarão deterioração fiscal à economia pública norte americana. Isso traz um risco elevado não só para os Estados Unidos, mas também para países e empresas de todo o mundo, fazendo o capital mundial buscar segurança através de investimentos em ativos que dão solidez, como ouro e dólar, reduzindo a oferta de capital e a demanda por produtos, trazendo sérios impactos sociais em todo o mundo. Por isso, imediatamente após a confirmação de Trump Presidente, bolsas de valores de todo o mundo caíram expressivamente.
A questão é: Donald Trump fará uma gestão populista e de curto prazo, que trará consequências sérias no médio e longo prazo para a economia de seu país e de todo o mundo só para atender suas promessas de campanha?

Trump é bilionário. Pessoalmente penso que pra chegar aonde chegou ou para manter o que ele tem não se deve ser tolo. Trump é do partido Republicano, que tem maioria no Congresso e muita relevância nas decisões políticas dos Estados Unidos. Partido ainda que historicamente mantém posição mais favorável à austeridade fiscal e contra o excesso de protecionismo comercial, indo ontra o que foi declarado em campanha pelo Presidente eleito. Outro ponto relevante, é que as instituições Norte Americanas são bem mais solidas que as Brasileiras. O FED assim como o BC tem independência pra trabalhar, e a atual gestão termina em 2018, o que dá uma provável continuidade em sua política monetária.

Há muita limitação sobre as ações do atual Presidente, entretanto também há muita incerteza sobre o que há por vir, considerando tantas mudanças de posições no seu histórico. 

O mais provável é que ele adote uma politica expansionista, com fortes investimentos em infraestrutura, buscando realocar seu eleitorado no mercado de trabalho, gerando novas demandas e preparando ainda melhor o país para as novas gerações, sem necessariamente trazer impactos relevantes nas politicas comerciais. A após eleito, Trump tomou uma posição conciliadora. Falou que irá governar para união e se pôs à disposição para discutir uma politica para todos.

Embora ainda seja cedo pra saber o que vem pela frente, demonstra menor radicalismo, buscando credibilidade para seu futuro governo. Basta agora aguardar os próximos passos e a formação de sua equipe econômica para termos maior ideia do que está por vir. Por hora o importante é ter cautela, pois o que há de vir pode não ser tão desastroso quanto o que vem noticiado constantemente. Pode também não ser tão bom quanto desejamos que seja.

OESC - Palestras - Educação Financeira das Famílias

A Ordem dos Economistas de SC continua empenhada em levar Palestras sobre um dos problemas que afeta significativamente a economia: A Educação Financeira das famílias. Em Mondaí-SC, em parceria com CDL e ACIM, com mais de 200 pessoas presentes, o economista dirigente da OESC, Alexandre Poffo, foi o orador.

Da mesma forma, em Otacílio Costa, 18/9, o dirigente Poffo ofertou palestra sobre o tema.

nota3 

Economistas que compõem a chapa 2 - AGORA SIM CORECON-SC

nota4 

Protocolo 13/09

Dirigentes da OESC protocolaram hoje, 13/09, a chapa que concorrerá ao Corecon-SC. Será de oposição e composta por economistas literalmente voltados às causas da classe.

registrochapa 

UNOCHAPECÓ 22/09

O presidente da OESC, economista Luiz Henrique Belloni Faria, conversou no dia 22/09, com o economista Áureo Leandro, professor e coordenador do curso de economia da UNOCHAPECO. Ações da OESC, eleições do CORECON e assuntos gerais foram pautados.

Os dirigentes estaduais da instituição agradecem aos professores Áureo e Bruna pela carinhosa acolhida ao dirigente da OESC Alexandre Poffo, quando de sua estada em Chapecó.

EDITAL DAS ELEIÇÕES OESC 2017/2018

O presidente da Ordem dos Economistas de Santa Catarina – OESC, cumprindo disposição estatutária, subscreve o presente com fins de editar:

  1. As eleições para a diretoria Administrativa da entidade ocorrerão no dia 05 de outubro de 2016, às 19 horas.

  2. As inscrições das chapas se darão até às 18 horas do dia 01 de setembro de 2016.

  3. Nas chapas inscritas deverão constar dezessete nomes, assim distribuídos: Presidente, Vice Presidente, 1º Secretário, 2º Secretário, 1º Tesoureiro, 2º Tesoureiro, cinco membros para o conselho consultivo, três membros para o conselho fiscal e o mesmo número para suplentes.

  4. Somente poderão votar e serem votados associados efetivos quites com a Ordem. (parágrafo único do artigo 39 do Estatuto).

  5. A posse dos eleitos de dará em conformidade do art. 44 do estatuto.





Florianópolis, 11 de agosto de 2016.





Economista Luiz Henrique Belloni Faria


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 logo rumadesign